Especialidades - Lipoaspiração

Lipoaspiração


O que é a lipoaspiração?

A lipoaspiração é uma técnica de cirurgia plástica que permite remover a gordura depositada em várias áreas do corpo: zona das nádegas, glúteos, ancas, abdómen, cintura, coxas, seio, peito masculino, costas, parte superior dos braços, pescoço, pernas e tornozelos mediante a necessidade do nosso paciente.
A área a ser intervencionada definirá a técnica a utilizar na intervenção, bem como o tipo de anestesia. Caso a lipoaspiração comportar várias zonas, o cirurgião plástico aconselha a que seja realizada com anestesia geral em bloco hospitalar. Embora os riscos sejam cada vez mais raros, quanto maior for a área submetida à lipoaspiração mais probabilidades existem de se verificar qualquer complicação pós-cirúrgica. A primeira consulta com o médico cirurgião é essencial para esclarecer todas as dúvidas.

A quem se destina

É erroneamente pensar que esta técnica cirúrgica não é indicada para pessoas obesas ou para perder peso, mas sim para eliminar a gordura localizada que persiste mesmo após uma rotina de cuidados alimentares e exercício físico. De realçar que, esta técnica elimina a gordura mas não devolve a firmeza da pele.

Resultados da lipoaspiração

A nova imagem física, conseguida através da lipoaspiração, começa a ser realmente visível ao final de 3 meses. Os contornos delineados conferem uma aparência mais elegante ao paciente. A manutenção dos resultados é de carater obrigatório. Efetuar uma alimentação saudável, rica em fibras e vegetais e reforçar o exercício físico diário, evitando o sedentarismo. Na falta da manutenção o paciente corre o risco de acumular as gorduras novamente.

Lipoaspiração: procedimento cirúrgico

Uma vez administrada a anestesia, as cânulas de espessura reduzida são introduzidas através da pele e atingem o tecido adiposo. È então aspirada por um sistema de vácuo. As cânulas são inseridas em pontos específicos através de pequenas incisões (0,3 a 1,0 cm), em conformidade com a técnica utilizada pelo cirurgião plástico, bem como a respectiva anatomia do paciente. No caso da anestesia localizada, não se consegue remover mais do que dois litros por sessão. O tempo médio deste tipo de intervenção é de 2 horas, contudo depende do paciente.

Pós-operatório

Na sala da operação, é colocada uma cinta elástica compressiva, que deve ser utilizada entre 30 a 40 dias. Além de modelar e ajudar a reduzir a zona de inchaço, a cinta é imprescindível para manter a área que foi operada imobilizada, enquanto a pele e as áreas lipoaspiradas sofrem uma retração progressiva dos tecidos até se adaptarem à nova forma. Finalizado este tempo e dependendo da recuperação do organismo, a cinta poderá ser utilizada apenas para dormir, por um período que pode variar de 30 a 60 dias.

Regresso à rotina

Durante os primeiros dias o paciente poderá sentir dores e inchaço no local da incisão. É aconselhável repouso e evitar tarefas que exigem esforços, mas convém não permanecer sentado. É preferível caminhar sempre que possível. A ingestão diária é de caracter obrigatório de pelo menos 2l de água e sumos naturais para repor os líquidos perdidos no jejum do pré-operatório e durante a cirurgia. Ao fim de 5 a 7 dias, o paciente pode regressar ao trabalho, exceto se a atividade laboral exigir algum esforço físico. De 4 a 7 semanas ou mais para retomar a rotina  serão necessárias de acordo com a avaliação médica. Para diminuir o risco de complicações, siga à risca as indicações do seu médico cirurgião e aumente as probabilidades de uma recuperação rápida.